facebooklogoen-flag3

Adoptar um cão adulto


Gioconda-300A adopção de cães adultos tem vantagens, ao contrário do que se possa pensar.

A personalidade de um animal adulto já está definida.
Sabe-se se:
- é dócil, traquina, calmo, pachorrento, enérgico
- lida bem ou mal com crianças.

À partida é um animal que saberá o seu lugar na sua nova casa e não andará a correr, a roer e a fazer travessuras por tudo e por nada. 

Por norma, os cães adultos ficam extremamente agradecidos por serem acolhidos e são muito fieis aos novos donos.

Neste momento a Afama tem ao seu abrigo mais de 90 animais adultos, dos quais cuida com todo o seu amor e dedicação. 
O que mais queremos é que encontrem um novo lar onde possam voltar a ser o melhor amigo de alguém. 
O que menos queremos é que depois de encontrarem um lar sejam devolvidos ao canil, sabemos por experiencia quão traumático é para eles serem devolvidos.

Adoptar um animal adulto é como partilhar casa com alguém que não conhecemos e que não nos conhece, é preciso tempo e paciência para que ele se habitue ao ambiente familiar e a família a ele.

Por isso:

  • Quando trouxer o seu amigo para casa, deverá ter um cantinho dedicado a ele: com a caminha, comida e água, num sítio calmo e longe de confusões.;
  • Deve deixá-lo explorar o seu novo lar, deixando-o à vontade durante algum tempo.


Se sente que está preparado para acolher um animal adulto em sua casa venha visitar os nossos canis, converse com as voluntárias que conhecem os animais e sabem parte da sua história e alguns dos seus traumas, podendo aconselha-lo sobre qual será o melhor amigo para si, tendo em conta o espaço que tem em casa, a sua disponibilidade, o agregado familiar e o que pretende do seu novo amigo.

Se conhecer nas nossa instalação o amigo ideal para si, o mais aconselhável é que antes de dar o passo final, o leve para um passeio fora das instalações, sozinho ou com um dos voluntários, que o leve a conhecer a família e o espaço que serão dele.

Se esta experiência correr bem pode decidir, então levá-lo definitiva e conscientemente, para que ele não tenha de passar por um novo abandono do qual pode nunca recuperar.